Arquivo | Fale Conosco! RSS feed for this section
4 dez

Este slideshow necessita de JavaScript.

19 nov

 

34º Domingo do Tempo Comum C

SOLENIDADE DE CRISTO REI

2 Samuel 5,1-3;
Salmo 122(121);
Colossenses 1,12-20;
Lucas 23,35-43

As leituras bíblicas podem ser obtidas em: http://www.cnbb.org.br/liturgia/app/user/user/UserView.php?ano=2010&mes=11&dia=21

O último Domingo do Tempo Comum, em nossa Liturgia, é consagrado à festa de Cristo Rei. É Jesus que adoramos como nosso Soberano, nosso Rei e Senhor: “Nele foram criadas todas as coisas e tudo foi feito por Ele e para Ele!” (Cl 1,16a.c)

Jesus é o Senhor. Mas o Evangelho nos adverte que seu domínio sobre as pessoas, a História, e a Criança, o visível, não é aceito por todos. E Deus respeita a liberdade dos seres que Ele mesmo fez livres e capazes de autodeterminação. Ninguém deve estar constrangido em seu reino “da verdade e da vida, da santidade e da graça, reino de justiça, do amor e da paz” (prefácio).

De fato, há os que desprezam o Reinado de Jesus, não acreditam em suas idéias, abandonam sua Igreja e seguem outros líderes – cientistas, sociólogos, políticos, psicólogos, artistas, filósofos, ideólogos. Homens grandes, mas nenhum Deus – que falam coisas que agradam nossos ouvidos e satisfazem certos desejos mas não nos colocam no único caminho da Verdade e da Vida que Jesus apontou: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”.

O Evangelho é cruel nos pormenores que nos pinta: “Os chefes zombavam dele e diziam: Salvou os outros e não podem salvar a si mesmo”. E como seguir e rejeitar a Jesus não é monopólio de classe social, também os soldados estavam nessa: “Caçoavam dele e diziam: Se és o Rei dos Judeus salva-te a ti mesmo”.

Há também na História os indiferentes. Os que constatam fatos, mas não assumem responsabilidade. Os que assistem missa, mas não querem ser Igreja. Os que admiram Jesus, respeitam os que O seguem, mas não querem compromisso com Ele. É o caso de Pilatos que mandou colocar em sua cruz a célebre inscrição: “Este é o Rei dos judeus”.

Não aceitam o seu reino também aqueles que, em vez de decidirem servir a Jesus vivem exigindo que Jesus os sirva. “Um dos malfeitores o insultava dizendo: ‘Salva-te a ti mesmo e a nós’”.

Mas o reinado de Jesus está no mundo. Há milhões, há mais de dois milênios que o seguem, que o servem, que o amam e que não desejam outra coisa, senão fazer desta vida, um crescimento na vivência do seu Reino. “Senhor, lembra-te de mim quando estiveres no teu Reino”, disse o ladrão que morreu convertido. Mais do que ele, falava de maneira comovente, a fidelidade de João ao pé da cruz, a compaixão das santas mulheres e a dor da Virgem Mãe.

E na esteira luminosa dos que adoram e compreendem este Reino, que toma posse do seu Reinado-de-amor, morrendo por amor – isto é elevando o amor até os extremos – nessa esteira luminosa está você, estou eu, está a Igreja que reza no mundo inteiro: “Nós vos pedimos, ó Deus, que gloriando-nos de obedecer aos mandamentos de Cristo, rei do Universo, possamos viver com Ele eternamente no Reino dos Céus”.

Colocando a realidade de Cristo Rei diante de nós, no último Domingo do Ano Litúrgico, a intenção da Igreja é nos lembrar quem somos. Somos o povo de Deus que consagra ao Senhor tudo – a vida, o coração, os bens e o próprio tempo. Povo em que Jesus Reina é o verdadeiro reino de Jesus. Povo que constrói a História bendizendo o Senhor seu Rei, o tempo todo!

 

 

Um bom domingo.

 

Pe. Manoel Júnior

LUTO- MORRE PE. MARCELO AMORIM

19 nov

O Padre Marcelo Santos Amorim, 47 anos, foi ordenado Padre no dia 06 de Março de 1993. Sofrendo dores no peito há alguns dias, na manhã de quarta-feira (18) ele ministrou uma missa no distrito de São José, pertencente à Cidade de Itambé. Segundo informações durante a missa o padre sentiu as dores ainda mais agravadas, porém prosseguiu ministrando a palavra. De volta a paróquia do Bandeira do Colônia, distrito de Itapetinga, por volta dás 16  horas,  Padre Marcelo continuou a sentir dores, e por força dos amigos foi conduzido ao Hospital e Maternidade de Itororó, porém não resistiu e no caminho sofreu um infarto fulminante, morrendo de imediato. O Padre se encontrava há cerca de um ano como Vigário Paroquial da Paróquia São José de Itapetinga, exercendo o seu ministério em Igrejas de Bandeira do Colônia e São José. O corpo do sacerdote foi velado durante a tarde e a noite desta quarta-feira na Paróquia do Bandeira do Colônia, e seguiu  para Vitória da Conquista onde será velado na Igreja Nossa Senhora das Candeias. O horário do sepultamento ainda não foi divulgado. Informações do Itapetinga Agora.